Um pequeno Diário de bordo virtual

Há muitas aventuras nestes mares por onde navegamos. Para ilustrar, informar ou mesmo relembrar tudo isso, criamos este "Diário de Bordo". Nele vamos tentar registrar nossas aventuras pelo mundo do teatro de animação e você é nosso convidado para embarcar com a gente nessa grande viagem! Bem vindo!

terça-feira, 27 de março de 2012

Um pouco de culinária!

Oi Pessoal!
Pois é. Continuamos de vento em popa, navegando por estes mares da arte!

Alías, temos novos integrantes na nossa Nau. Em breve teremos duas estréias. A primeira delas é "Chapeuzinho Vermelho", espetáculo de marionetes que permanecerá em cartaz aos sábados no Espaço do Boneco. O horário será às 16h00 e os ingressos são limitados, já que nosso mini teatro é pequeno. O endereço do Espaço do Boneco está aí na página do museu. Os fones também. É só entrar em contato.

A segunda estreia será o espetáculo "Cartas de um menino viajante" que  conta a história de um menino que, aguardando por alguém muito especial, numa estação de trem, resolve escrever cartas sobre a sua vida, ou sobre a maneira que ele vê a sua vida. Muito legal! Logo logo postaremos fotos dos dois traballhos.

Porém, o post de hoje é pra dar uma receita. A Receita da Nina, personagem do Programa "Oficina de Ideias" que está no ar em sua nova temporada. Como sabem, dessa vez, algumas coisas novas foram criadas e a Nina agora tá trabalhando na cozinha! Bom... Se você ainda não assisitu o programa, tenha calma porque logo logo eles irão para o youtube. Porém, se você viu e quer fazer a receita da Nina, ela tá aí abaixo. Anota ai:


Salsichas Cabeludas

Ingredientes:

Salsichas cruas
Espaguete cru
Sal, óleo e água
Molhos para acompanhar (maionese, ketchup, etc)

Modo de preparo:

Corte as salsichas em porções menores. Quebre o espaguete pela metade e vá espetando os espaguetes ainda crus em ambos os lados dos pedaços de salsicha. Coloque uma panela com água para ferver, adicione um pouco de sal e de óleo e depois que abrir fervura, deixe tudo cozinhar até o espaguete ficar “al dente”. Escorra a água e passe por água fria. Escorra a água novamente e acrescente o molho de sua preferência.


Pronto. A receita tá aí pra quem quiser experimentar.
Bom, pessoal, em breve mais notícias. Obrigado por acompanharem a gente aqui no blog!
Valeu marujos. Hora de levantar velas!!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Mais notícias da Nau: Exposição em Taquaritinga!

Olá marujos!
No último post falei a respeito do projeto "De quem é essa história?". Fiquei então de postar uma foto do "Sherlock Gomes", o cão detetive que ajuda os contadores a descobrirem o autor das histórias que são contadas.

Passeando por aqui, encontrei a foto do "Sherlock" com o pessoal da Memento 832, que tem o Pirica, nosso ilustrador, à frente da equipe que o desenhou. Então, tomando a liberdade de publicar a mesma foto, ela segue ai abaixo, aproveitando pra se transformar num agradecimento (e um elogio) à Memento.

O "Sherlock Gomes", muito bem acompanhado!!
Além da foto do nosso simpático personagem, temos mais novidades! Hoje foi aberta a exposição sobre a Companhia Polichinelo na cidade de Taquaritinga, interior de São Paulo. No Museu Histórico “José Martins Sanches Filho”, bem no centro da cidade, estão expostos alguns dos bonecos que fazem parte do acervo da Cia Polichinelo.

A exposição ficará em Taquaritinga até início de Abril, quando deverá retornar ao Espaço do Boneco, nosso museu aqui em Araraquara, dedicado ao teatro de animação. Desde já queremos agradecer ao pessoal da cidade, principalmente ao Daniel, Marcos e ao Adriano - Secretário da Cultura local, pelo carinho com que nos receberam e pelo convite. Foram eles que "ambientaram" o local para a acomodação dos bonecos.

Dentre os bonecos, um destaque para os do espetáculo "Frankenstein", que em 2011 viajou com a gente pelo Brasil, dentro do projeto Palco Giratório do SESC Nacional. Além deles, há bonecos dos espetáculos "Sob seus Olhos", "João e Maria" e a "Lenda das Lágrimas" .

Exposição da Cia Polichinelo...
Bonecos de "Frankenstein"...

... "Sob Seus Olhos",

... incluindo a menina e suas ilusões,

e "João e Maria"- todos no museu de Taquaritinga- SP
Bom... quem quiser conferir e estiver perto de Taquaritinga, fique à vontade. Só lembrando que o Espaço do Boneco aqui em Araraquara também está aberto. Vale a pena uma visita.

Por enquanto ficamos aqui. Agradecemos também as visitas aqui no blog e esperamos vocês nas próximas ancoragens! Ao mar, marujos!!

terça-feira, 6 de março de 2012

De quem é essa história 2012!

Olá pessoal! Com bons ventos soprando, seguimos com nossa nau!

Pois é. Este ano o "De quem é essa história?", está com uma tarefa: a de contar histórias de autores contemporâneos. Pra quem ainda não sabe, este projeto é desenvolvido pelo SESC Araraquara e tem por objetivo falar da literatura infantil brasileira, através das histórias de autores importantes em cada década.
O "De quem..." acontece desde 2007 e de lá pra cá estamos encarregados da direção artística do projeto, incluindo cenografia e direção cênica.

Então, para 2012, além das histórias, estamos também dando ênfase aos ilustradores e às ilustrações, que de uns tempos pra cá se tornaram parte importante dos livros. São eles que dão o tom certo para o livro, às vezes até funcionando como o próprio texto.

Assim, pensando nisso, criamos um cenário que explora a possibilidade de projetarmos as imagens do livro enquanto o narrador conta a história. Deu um trabalhão fazer tudo isso em tão pouco tempo, mas conseguimos. Também fizemos um "lounge literário" para que as crianças pudessem ter contato com  as obras das quais estamos falando este ano, enquanto aguardam a hora da história.

Ah, sim... Também contamos com um novo personagem que dialoga com o narrador: um cão chamado "Sherlock Gomes"que tenta, junto com o narrador, descobrir De quem é essa história?.  O layout do personagem foi feito pelo "Pirica" e o boneco confeccionado por nós. Muito bacana. Em breve posto fotos dele por aqui.

Porém, já adiantando,  vou colocar as fotos do cenário e do lounge para que todo mundo possa conhecer como eles ficaram. O cenário está abrigando a primeira história do ano, contada pela Cláudia Galvão com manipulação do Sherlock a cargo da Iara Naur Borges - excelente dupla! As duas criam um ambiente de muito bom humor pra contação e as crianças, claro, respondem muito bem.

Marcela, contribuindo pra tudo ficar pronto...
... junto com Luciano e Reginaldo.

O cenário sendo construido ainda na oficina...

... e ele em cena, pronto e com projeção.
Uma pequena visão do "lounge literário"...

... e a contação com Cláudia, Iara, Sherlock e tudo mais.

 É sempre muito bacana ter o apoio de tantos profissionais que se engajam nessa tarefa de colocar o projeto em atividade com todo o carinho que ele merece. Então nosso muito obrigado à Marcela Barbosa, ao Luciano Pacchioni, à Maria Alice Ferreira, ao Marcelo Delilo e ao Higor Fermiano ( formando a equipe do Polichinelo), aos marceneiros: o Cassiano, o Reginaldo e o Paulo, os três da Smirne Madeireira, ao pessoal da Hot Sign, a Beth Ferreira - nossa fiel costureira de anos - e a toda  equipe do SESC Araraquara.Valeu , gente! Vida mais do que longa ao projeto "De quem é essa História?"

Bom.. e agradecendo, vamos içando âncora aqui deste post. Daqui a pouco teremos mais notícias desta nau que se aventura por estes mares da arte.
Obrigado, marujos. Seguimos em frente! Até mais!

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Oficina de idéias - Nova Temporada!

Olá, pessoal!
Faz tempo que não escrevemos para dar notícias. Há muito trabalho por estes mares e as vezes eles nos tomam muita atenção, mas vamos lá: hora de começar nosso novo diário de bordo.
Abrimos essa nova temporada de posts aqui no blog com uma novidade bem bacana: o programa "Oficina de Idéias" está em sua nova temporada no canal 21 da net.
Ele está sendo produzido em parceria com a TV Uniara - nossa amiga nesse empreendimento.
Ontem, dia 28 de março, foi ao ar o primeiro episódio. Muito legal ter a chance de dialogar com as crianças através da arte e do nosso trabalho com bonecos!
Desta vez, a "Oficina" vem recheada de ideias de todos os gêneros. Há aulas de arte, aulas de desenho, culinária, dicas de leitura, reportagens...  Tudo para produzir um programa que incentive os pequenos a navegarem por estes mares das artes e da curiosidade.
Oficina de ideias - Muita arte em nova temporada!
 Então, vamos postar por aqui os moldes, as receitas desses programas e em breve colocá-los no youtube.
A primeira aula foi um avião feito com aquelas bandejas de EPS. Então tá aí o molde do avião pra quem quiser copiar e depois imprimir e fazê-lo.
Só pra não esquecer, o programa "Oficina de ideias" vai ao ar toda terça feira, às 21h30 e toda quarta (reprise) às 12h00, pelo canal 21, dentro da programação da TV UNIARA.
Em breve mais notícias, marujos!
Bom estar de volta aos mares!
Abração pra todo mundo!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Impressões parte III

Finalmente!

Depois um período de grande turbulência consigo enfim postar o último depoimento sobre nossa participação no Palco Giratório. Passamos alguns dias entre males e dores por aqui num triste exemplo de que nem sempre a vida é feita de coisas boas. 

Contudo a turbulência já passou e aqui estamos nós: pé na estrada e bola pra frente. E, enquanto nos preparamos para a chegada do Papai noel ( que támbém visita marinheiros como nós!) ,vamos colocar o blog em dia.

Desta vez, o depoimento é do nosso amigo Betto Marx. Coloco abaixo o texto do Betto, pedindo desculpas a ele pelo atraso na postagem.



"Tudo o que vivi no Palco Giratório é digno de histórias e ao mesmo tempo tão subjetivo como qualquer emoção.

Vou dizer aqui algo que disse em vários bate-papos pós espetáculo: o Palco é muito mais importante pra nós artistas/indivíduos do que pra qualquer um que tenha assistido a um de nossos trabalhos por estes 17 estados brasileiros.

Cresci como artista. Cresci como pessoa. Crescemos como um coletivo!

Não importa pra onde vamos agora. Importa que chegamos no final deste ciclo com a dignidade que um artista precisa ter: não deixar a qualidade do seu trabalho ser afetada pela dor e pelo suor do dia a dia.

Só quem tem a arte como profissão pode entender o quão difícil é FAZER ARTE. Houve dias em que saímos de cena tristes por não termos chegado aos 100% de nossa energia cênica e em outros saímos extasiados pelo calor da apresentação. Mas uma coisa é fato: entregamos em cada estado, em cada cidade e em cada espetáculo o nosso melhor. Espero que ele tenha bastado pra expressar nosso amor (e tenho autoridade pra falar no coletivo, porque sei do amor que cada um deste grupo tem por sua profissão).

Cada estado tem sua particularidade e quebramos tabus. O sul, famoso por sua educação, se mostrou uma região de pessoas tão calorosas a ponto de aquecer os dias mais frios. O nordeste nos deu muito mais que seu lindo sol e suas praias deslumbrantes. Nos ofereceu a cordialidade de um povo que quer ver o espetáculo acontecer e trabalha pra isso. Cada lugar foi especial por suas surpresas que provaram que o Brasil é composto de muitas personalidades, mas que compartilham de um espírito único: amor pelo que é seu!

Obrigado a todos do Poli (como chamamos carinhosamente) e obrigado a cada um que nos recebeu por este Brasil afora e pôde "fazer arte" conosco.

Se meu crescimento for medido por cada emoção que vivi, posso afirmar que cresci muito. E crescer dói, mas é de um prazer impagável!

O ator vive do que sente e ao passar pelo Brasil nos abrimos para que o Brasil nos tocasse.

Hoje temos novos amigos e até novos amores. Hoje temos os olhos mais abertos e podemos dizer: conheço o Brasil e o Brasil já viu o que o que faço! Hoje eu sei que a arte – o teatro – pode te fazer chegar muito longe e te aproximar do que você realmente deseja como artista.

Sair do palco, desligar meu microfone, tirar meu figurino e ver o cenário ser guardado pela última vez não foi triste. Foi como o apagar de luzes depois de uma longa e intensa cena.

Que venham muitos palcos... giratórios ou não. Mas que sejam tão especiais quanto os deste ciclo que se fecha."
Betto Marx

E assim, concluimos as postagens com os depoimentos/ impressões de toda a equipe da Cia Polichinelo sobre o Palco Giratório. Foram dias incríveis e uma experiência que irá nos acompanhar em nossas lembranças. Aqui, publicamente, também quero agradecer a todos esses amigos que dividiram essa viagem.
Foram companheiros de grandes aventuras! Queridos Ricardo, Carol. Guilherme, Betto e Yuri, vocês foram fantásticos. 

Nós nos despedimos por aqui pois nossos caminhos se abrem à novas possibilidades e todos vamos trilhar outros mares. Mas então que venham todos os bons ventos e que eles nos brindem com a força necessária para que nossos barcos, percorram as melhores marés! E que todas as ilhas estejam em festa pra nos receber quando decidirmos parar em uma delas.

Muito bem. Mas embora este blog tenha nascido com a função de relatar, principalmente nossas aventuras pelo Palco Giratório, ele vai seguir além já que por aqui, tudo continua de vento em popa.  A Nau Polichinelo continua navegando por estes mares e há ainda muita história pra contar. Nossas velas estarão sempre abertas se rendendo a sorte dos ventos.

Por isso, como sempre, logo coloco as notícias sobre estas e todas as aventuras que vierem. Por enquanto vamos ficando por aqui, marujos. Nos vemos em breve! Até lá!


sábado, 26 de novembro de 2011

Impressões II

Olá, Marujos!
Continuamos por Araraquara num tempo bom de descanso. Quer dizer... descanso de viagens, pois aqui no Espaço do Boneco, nosso museu, a vida continua agitada.

Porém, este post é pra dar continuidade às impressões, depoimentos ou pensamentos da equipe sobre a participação de cada um no Palco Giratório 2011. Desta vez, posto os depoimentos do Yuri Valério e do Ricardo Dimas. Em breve, falaremos mais das atividades por aqui, mas por hora, vamos aos depoimentos dos dois amigos...



"O Palco Giratório não foi só um trabalho, foi uma experiência de vida que ficará marcada nas pessoas que puderam participar e viver tudo isso que foi proporcionado.

Por muitas vezes conviver não é fácil, todos sabemos disso. Nossa Cia, que já era uma família, se tornou realmente uma família de verdade, com seus problemas muito mais a flor da pele!   
Porem isso faz parte não é mesmo? 

Por todos os lugares que passamos, o público foi muito generoso e as pessoas que nos recebiam faziam de tudo que estava ao alcance para nos deixar muito à vontade. 
Eu saio dessa experiência maravilhosa, com muitos amigos, pessoas essas que foram carinhosas e amigas quando muitas vezes a obrigação profissional já tinha cumprido sua função há muito tempo. O publico sempre muito caloroso, participativo, querendo conhecer, saber como era feito, como foi o processo de criação, querendo conhecer os efeitos, o porquê disso e daquilo, foi tudo muito bom!

Ao todo foram 17 estados visitados, várias apresentações, risadas, amizades, insônias, mau humor, cansaço, dor... Mais olha, se me perguntassem, topa mais um projeto? Eu aceitaria na hora!

Abraços aos amigos que deixamos pelo caminho! Logo menos nos cruzamos! Como se diz no teatro: 'MERDA', para nós!"
Yuri Valério





"Palco Giratório…que vida mambembe!

Um dia de palco giratório (translado): café da manhã em Floripa de frente pro mar, aeroporto, cafezinho na hora do almoço em Sampa, fazendo escala de vôo, e jantar em Vitória que foi nosso lar por 4 dias. Ainda no mesmo dia, caminhada na praia, comer moqueca e ficar na sacada do quarto olhando o mar e as ondas iluminadas pelos postes...uma garoa fina, em volta da luz...os olhos vão pesando...

Pensamento ainda em Santa Catarina e em tantas pessoas especiais que encontrei lá: O Chico (nosso motorista e amigo, nos levando pelo estado), a galera da multissom, Cesar e Felipe, nossos amigos...Lariessa, alguém que até então, estava também ficando pra trás...  O dia foi longo...os olhos pesam, mas um sentimento estranho está presente. Anoto, e escrevo pra Lariessa : “tenh o tido a sorte de boas experiências...mas às vezes, bate uma solidão estranha. Bjs de saudade, mas com um leve sorriso de melancolia.” Estava sentindo o que seria o palco: dentre várias coisas, uma fila de amigos, que conheceria sabendo que talvez, jamais os veria novamente... E a garoa ainda caía, se juntando às ondas...

Acordar e levar um tempo pra entender onde você está...em que lugar do Brasil, em que cidade...afinal, passar por dois estados (e neles, algumas cidades), no prazo de uma semana, e esta semana ser apenas uma, de quarenta dias consecutivos, tirava minha noção de espaço (rsrs).Mas era ótima, essa sensação!!

Céu visto da praia de Fortaleza, num fim de tarde; praia de Recife, vista do avião, de manhã. Serra Catarinense e Pão-de-açúcar em comum? Ora, ambos vistos num vôo panorâmico pra aterrizar, pra decolar... Estamos sempre de partida, mas também, sempre de chegada...

Viver o Palco Giratório é um presente que recebi na vida. Um trabalho criado tão humildemente em Araraquara, nos fundos de uma casa, onde fica a oficina do Polichinelo e, de repente, apresentar pra uma platéia tão distante da minha cidade, como Poconé, no Mato Grosso, ou Paracatu, Minas Gerais...Guarapuava, Paraná , ou Floriano, Piauí...

Um ano vivendo como na “caverna do dragão”(rsrs), apenas nós seis, integrantes do Polichinelo, convivendo com todas as nossas diferenças (e olha que somos muito diferentes meeesmo rs), vagando pelo país, pessoas vêm e vão pelo caminho, mas nós continuamos na jornada...

Tem tantas coisas a dizer sobre o Palco, sobre as maravilhosas platéias que tivemos a sorte de encontrar; sobre outros grupos que compartilhavam a jornada; sobre as pessoas do SESC, que nos receberam sempre tão bem; sobre os “anjos”, como a galera de Porto Velho, Rondônia, por exemplo. Sobre um ano de extremos, tanto em vivências externas, como internas...

Agradeço à equipe: Marcio, Betto, Carol, Gui e Yuri...sei que tínhamos de passar por isso juntos, e passamos. Hoje, em casa, ouvindo a chuva enquanto escrevo, penso o quanto fomos responsáveis pela vivência e aprendizagem do outro... Nunca esquecerei a febre mais alta que lembro já ter tido na vida...num hotel em Campina Grande, Paraíba, onde tive a atenção e os cuidados do Márcio e Yuri. Na manhã seguinte, acordo (quebrado rsrs) e vejo, na cama ao lado, o sorriso amigo do Yuri, perguntando como eu estava. Altas conversas com Carol, até de madrugada na piscina em Floriano, Piauí...chimarrão com meu chapa, Betto, em Jaraguá do sul, vendo a neblina constante pela janela; conversa com Márcio, em Vitória, na piscina do hotel, vendo o mar. Ao lado do Gui, num barco no Pantanal...

Agora, pós-Palco, me sinto muito bem. Penso nos meus companheiros quase como quem sangra junto numa trincheira e volta pra casa (credo, que trágico kkkk).

 O ano de 2011 foi um ano à parte na minha vida, e o termino feliz. O saldo é só positivo, em todos os apectos: Termino o ano com uma namorada, Lariessa, romance que começou em Santa Cataria e hoje, dia 22 de novembro, comemoramos 8 meses e com vários projetos juntos, “perspectivando” o futuro rsrs; termino o ano, também, com muita bagagem, me sinto mais amadurecido e sim, mudado em algumas coisas; termino com amigos espalhados pelo Brasil;  e finalmente, termino o ano com uma página em branco e muitas cores pra preenchê-la... e que venha o dia seguinte!"
Ricardo Dimas


Yuri Valério e Ricardo Dimas
Bom, pessoal. Em breve posto o último depoimento, o do Betto Marx. Acredito que muito do que escrevemos aqui ainda é pouco diante do que vivemos. Mas que bom poder compartilhar esse tantinho com todo mundo! Dores e delícias do fazer, do teatro, da arte... 

Vamos seguindo... Maré baixa e tempo de velas arriadas. Daqui a pouco a calmaria termina!

Até mais, marujos! 

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Impressões - parte I

Olá marujos!
Pois é... De volta a Araraquara, a vida vai seguindo normalmente. Nossa agenda ainda segue com algumas apresentações pelo fim do ano, mas em breve entraremos em recesso pra um tempo de descanso. A gente bem que merece!

Enquanto isso não acontece, vamos seguindo com o trabalho. Aqui no Espaço do Boneco temos visitas de grupos de escolares esta semana e também as apresentações de "O homem que plantava sementes". Pra quem ainda não conhece o trabalho, segue ai o link do youtube: http://www.youtube.com/watch?v=SYtyH268QCM

Logo mais colocarei as fotos sobre essas visitas e sobre o andamento do projeto de oficinas e workshops sobre teatro de animação que faremos por aqui. Todo mundo será avisado!

Como mencionei, estou postando os comentários pessoais da equipe que participou do Palgo Giratório 2011, pois cada um tem algo a dizer sobre isso. Neste post coloco os depoimentos do Zé Guilherme e da Carolina Jorge. Vamos começar com o pensamento da Carol, já que as mulheres sempre vêem em primeiro lugar...



"Palco Giratório...experiência única! Os lugares que conhecemos, os amigos que fizemos, realizações e sentimentos que ficarão pra sempre na memória. Além, é claro, da oportunidade de mostrar nosso trabalho por todo o Brasil...simplesmente MARAVILHOSO!!!!"
Carolina Jorge

E logo na sequência, o depoimento do Zé Guilherme...


"O Palco Giratório foi um presente pra mim. Com 20 anos poder rodar 17 estados fazendo teatro é um privilégio! Aprendi muitas coisas. Não só do ofício, mas principalmente do humano, sobre a convivência. Tivemos alguns probleminhas, algumas discussões durante o ano, mas tamém pudera, porque passamos muito tempo juntos. No entanto o que me sobra além de tudo, são as coisas boas que vivemos, os lugares legais que conhecemos, as paisagens bonitas que nos marcaram, as pessoas legais que conhecemos e principalmente as inesquecíveis apresentações em muitos lugares, com e sem estrutura, de teatros enormes a salão de paróquia, tendo ou não que carregar caixas pesadíssimas, com públicos de todos os tipos e cada um especial. 
A cada apresentação íamos construindo mais um pouco de uma história.
Um ano de viagens por tantos lugares distintos em cultura, costumes e climas só podia gerar muita coisa pra contar, muitas risadas pra lembrar e muito choro pra esquecer.

Quantas pizzas, comida japonesa e quantos lanches não descobrimos? E também as comidas típicas verdadeiras que estranhamos ou que saboreamos muito. Foram muitas subidas e descidas de avião, arremetidas, pouso em outro local, cenário que quase não chegou, motoristas "doidins", motoristas "gente-boas-pra-caramba", pessoal receptivo, hotel "mal assombrado", comidas exóticas e pessoas de todos os tipos, de todas as idades e de todas as loucuras.

E mais pessoas de outros grupos e trabalhos de outros grupos que também participaram do Palco Giratório. Um cruzamento de linguagens e de modos. Diferentes modos para uma mesma arte: o teatro, e ainda o circo e a dança. Diferentes modos de fazer Artes Cênicas.

Foi muito especial. Um prazer trabalhar com a Cia Polichinelo nesse projeto tão importante, o maior de circulação de artes cênicas em toda América Latina pelo SESC. Valeu SESC, valeu Cia Polichinelo, Valeu Betto Marx, Carolina Jorge, Marcio Pontes, Ricardo Dimas e Yuri Valério.
 Zé Guilherme


Valeu Carol! Valeu Guilherme! Foi muito bom termos feito tudo isso juntos! Foi de fato uma grande experiência!

Bom marujos, esse post fica por aqui. Os outros integrantes estão escrevendo seus depoimentos e vou colando aqui na medida que for recebendo. Da mesma forma vou postando também as novas aventuras desta nau que segue pelos mares da arte convidando a todos para embarcarem também nessa viagem e desfrutarem um tanto das dores e delícias destes caminhos!

Até mais!!